De olho na temporada olímpica, Isabel Clark comprova maior potência e força em série de testes físicos em São Paulo

Maior snowboarder da América Latina vive bom momento físico e deve chegar em ótimas condições a PyeongChang 2018

De olho na temporada olímpica, Isabel Clark comprova maior potência e força em série de testes físicos em São Paulo

19/10/2017 - 8:45

Maior snowboarder da América Latina vive bom momento físico e deve chegar em ótimas condições a PyeongChang 2018

 

Fim de temporada competitiva no hemisfério sul não significa pausa ou descanso para Isabel Clark, e sim muito trabalho específico de olho na reta final de classificação para os Jogos Olímpicos de Inverno de 2018. Entre a última quinta (19) e esta sexta (20), a rider passou por bateria de avaliações físicas no Núcleo de Alto Rendimento Esportivo de São Paulo (NAR) e no Centro de Esportes Radicais, com foco na potência e resistência.

Com o decorrer do trabalho específico que se iniciou antes mesmo da temporada de competições em solos argentino e chileno neste inverno, e agora chega a sua segunda fase, Clark teve medida pela equipe técnica uma melhora percentual de aproximadamente 60% em sua potência, na junção entre diferentes exercícios como agachamento, agachamento com salto e drop jump.

“As avaliações têm mostrado a evolução da Isabel. Nosso objetivo era um aumento, ajuste na potência. Já observamos isso, e temos certeza de que fará total diferença na pista, com uma resposta mais rápida. No período em que ela estará no Brasil, vamos priorizar a preparação física para que ela chegue na melhor condição possível ao circuito da Copa do Mundo”, avaliou a preparadora física Nathalia Medeiros.

No segundo momento das atividades, Isabel Clark utilizou outro esporte de prancha olímpico: o skate. Com oito baterias de três voltas em pista repleta de bumps track no Centro de Esportes Radicais, Clark teve analisada sua reação a estímulos de alta intensidade sequenciais, o que evidencia sua capacidade de resistência específica, numa simulação ao que acontece em pistas de boardercross.

“Hoje em dia as pistas de Snowboard Cross exigem muito tecnicamente, sobretudo pelo desenvolvimento da aceleração ao longo da pista. Esta aceleração tem relação direta com os movimentos explosivos e potentes que o atleta faz. Como são muito rápidos, precisam de muita coordenação, então esse trabalho tem sido essencial para seu desenvolvimento técnico. Esperamos que a conjunção entre esse trabalho físico, técnico e também psicológico, claro, a levem ao seu pico esportivo nos Jogos Olímpicos”, comentou o técnico Iván Fuenzalida.

Aos 40 anos, Isabel Clark deve chegar no auge de sua forma física aos Jogos Olímpicos e, talvez, nas melhores condições técnicas de sua carreira. Antes disso, ela volta suas atenções para o circuito da Copa do Mundo, no qual buscará manter sua posição de 19ª melhor snowboarder do mundo ou até mesmo melhora-la. As 30 melhores garantem classificação.

“Estou bem contente com o trabalho que vem sendo realizado desde o início do ano. Sinto minha evolução na pista e a eficiência desses treinos, o que me motiva bastante para buscar os objetivos. No skate, terei uma possibilidade de simular o snowboard e testar minha resistência. Finalizados os testes, estarei pronta para partir rumo a temporada olímpica”, revelou Clark.

Nova geração do Ski Freestyle treina forte

A poucos metros de Isabel Clark na última quinta (19), a nova geração de atletas do Ski Freestyle teve mais um dia na rotina de treinos. Com intensidade na preparação física, a fim de desenvolver o porte das atletas, a preparadora física Sarah Fernandes coordenou as atividades junto às jovens atletas Maria Soares, Luana Silva, Beatriz Sales e Stephany Costa.

 

Confederação Filiada ao:

Comitê Parceiro:

Apoio Técnico:

Apoio:

Confederação Brasileira de Desportos na Neve

Rua Pequetita, 145 - 1º andar - cj. 14 - 04552-060 São Paulo - SP - Brasil

Telefone: +55 (11) 3018 8011 - Fax: +55 (11) 3018 8015

X