Em 2ª etapa, Circuito de Rollerski reúne 18 atletas paralímpicos e “novas caras” de projeto com a Fundação Agitos

Evento em São Carlos terá ainda a realização de curso de classificação funcional

26/07/2018 - 8:28

Além de válida internacionalmente, com pontos contabilizados no ranking mundial de Ski Cross Country da Federação Internacional de Ski (FIS), a 2ª etapa do Circuito Brasileiro de Rollerski apresenta outras novidades. Entre sexta (27) e (29), a competição realizada em São Carlos (SP) recebe bom número de competidores paralímpicos – 18 atletas -, e também curso de classificação funcional paralímpica.

Reflexo das ações do projeto em parceria com a Fundação Agitos, que tem como premissa o desenvolvimento do Para Cross Country em três núcleos no estado paulista – São Carlos, Santos e Jundiaí –, o número de atletas que largam nas provas paralímpicas terá aumento considerável. Isso porque, após fase de treinos em suas cidades, diversos atletas foram selecionados para participar de treinamentos e da própria competição, fazendo assim suas estreias oficialmente.

“Desde o início do projeto a expectativa para a primeira etapa do Circuito é muito grande. Está sendo desenvolvido um trabalho com as estruturas essenciais para que os atletas tenham um bom desenvolvimento e desempenho nos treinamentos e nesse primeiro momento competitivo”, comentou Taylor Brian, professor responsável pelo núcleo de São Carlos.

Presenças garantidas nesta etapa, Cristian Ribera e Aline Rocha, que também iniciaram sua trajetória na modalidade com o Circuito como pano de fundo, são os grandes destaques. Referências para os mais novos neste início de envolvimento com o esporte, eles destacam a importância de um maior número de competidores e consequente evolução do nível técnico do Circuito.

“Fiquei muito surpresa em ver tantos atletas e feliz em ver que o trabalho desenvolvido pós-Jogos pela CBDN tem surtido um efeito tão imediato. Nos treinos, eu percebi que o nível já é muito bom e eles estão focados. Tenho certeza que teremos mais atletas com nível competitivo nas próximas competições e ciclo paralímpico. Sobre a competição, este é o primeiro desafio pós-PyeongChang 2018, estou confiante por bons resultados e tenho treinado forte”, ponderou Aline Rocha.

Curso de classificação funcional

Outra novidade teve início nesta quinta (26), com a organização de um curso de classificação funcional ministrado pela classificadora grega do Comitê Paralímpico Internacional (IPC), Katerina Magkou. Voltado para profissionais das áreas de esporte, educação física, medicina e fisioterapia, o curso ocorre até domingo (28) no Departamento de Educação Física e Motricidade Humana da UFSCar (Universidade Federal de São Carlos). Parte das sessões também terão o Parque Damha como cenário.

“É muito interessante conseguirmos realizar um curso de classificação juntamente ao período de treinamentos dos atletas que vieram dos núcleos. Além dos treinos, é uma grande experiência para alguns deles, já que estão viajando pela primeira vez. Dessa maneira conseguiremos classificar todos nossos principais atletas do país para competições internacionais e ao mesmo tempo aumentar o nível técnico”, pontuou Gustavo Haidar, gerente paralímpico da Confederação Brasileira de Desportos na neve.

Provas paralímpicas na 2ª etapa:

28/07
Sprint – Paralímpico Masculino e Feminino.

29/07
10km/5km – Paralímpico Masculino e Feminino.

 

 

Confederação Filiada ao:

Comitê Parceiro:

Apoio Técnico:

Parceiros:

Confederação Brasileira de Desportos na Neve

Rua Pequetita, 145 - 1º andar - cj. 14 - 04552-060 São Paulo - SP - Brasil

Telefone: +55 (11) 3018 8011 - Fax: +55 (11) 3018 8015

X